ARCA DA ALIANÇA & VIDA CRISTÃ

This entry is part 1 of 5 in the series Estudo da Palavra

PARTE II

image60V

O Senhor fez notória a sua salvação; manifestou a sua justiça perante os olhos das nações. Lembrou-se da sua misericórdia e da sua fidelidade para com a casa de Israel; todos os confins da terra viram a salvação do nosso Deus. (Salmo 98. 2-3 AT – Bíblia Sagrada)

Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porquanto Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.

(Ev. João 3. 16-17 NT-Bíblia Sagrada)

Na plenitude dos tempos, vendo Deus que seu povo se desviara do propósito para o qual Ele os chamou, envia seu próprio Filho ao mundo, no intuito de dar testemunho de sua misericórdia, de seu poder e amor.

Jesus testificou ao povo de Israel que lhes era necessário voltar-se para Deus uma vez que os rituais, os jejuns, os sacrifícios eram apenas simbologia dentro da prática devocional daquela aliança, a vontade de Deus era que eles lhe obedecessem, isto é o que era importante.

Da mesma maneira que Deus estabeleceu sua aliança no deserto com aquele povo, Ele agora resolve revelar-se a humanidade por meio de seu filho.

Jesus Cristo é a última manifestação do amor de Deus em relação ao ser humano, sua vida representa os três atos do testemunho divino, assim como na Arca da Aliança (Testemunho) onde haviam três objetos que apontavam para a remissão, socorro e provisão divinas, assim foi o ministério de Jesus. Ele, ensinou, pregou e operou milagres, para que seu caminhar servisse de Testemunho as nações de que Deus lhes estendera sua mão, antes do juízo.

O mesmo testemunho contido na arca da aliança e na vida de Jesus agora deve estar guardado no coração de todo aquele que o recebe, porque todo aquele que o recebe, recebe aquele que lhe enviou, para que seu Testemunho permaneça diante das nações por meio da vida de cada cristão ao redor do mundo. “mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus: aos que creem no seu nome, os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus”. (Ev. João 1. 12-13 NT-Bíblia Sagrada)

Deus propôs uma aliança aos homens, por meio do sacrifício de Jesus: E, tomando um pão, tendo dado graças, o partiu e lhes deu, dizendo: Isto é o meu corpo oferecido por vós; fazei isto em memória de mim. Semelhantemente, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este é o cálice da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós. (Ev. Lucas 22. 19-20 NT-Bíblia Sagrada)

Assim como no deserto, a vida de Jesus nos mostra a proposta de Deus para esta aliança.

E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém! (Ev. Mateus 28. 18-20 NT-Bíblia Sagrada)

É importante lembrar que aliança é um ato ou efeito de aliar-se, significa acordo, pacto de cooperação; fusão ou união de coisas diferentes, em uma aliança existem aspectos que dizem respeito as duas partes. Sendo assim Deus nos propõe a salvação de seu juízo vindouro, a possibilidade de nos tornarmos seus filhos, uma nova criatura, onde nós por meio da fé em Jesus seremos seu povo na terra, a Igreja, constituída por Deus cuja qual Jesus é o cabeça, aquele que governa.

A Igreja de Jesus reúne homens e mulheres que foram selados por seu Espirito Santo, isto porque o receberam decidindo ouvir o chamado de Deus não só para a salvação mas para uma vida de obediência e amor onde sua tarefa consiste na mesma dada a Israel, “se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, então, sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos; porque toda a terra é minha; vós me sereis reino de sacerdotes e nação santa”.

Observe o que o Pedro fala em sua epístola sobre está verdade:

Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; vós, sim, que, antes, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus, que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia. (1Pedro 2. 9-10 NT – Bíblia Sagrada)

Assim como a vida de Jesus foi um Testemunho vivo para as nações, assim deve ser a vida do cristão. Os mesmos elementos que estavam na arca, estavam na vida de Jesus e devem estar na vida do cristão. Podemos dizer que a vida do cristão tem em si o mesmo significado e os mesmos elementos contidos na arca da aliança, uma vez que o Espírito de Deus não está ao nosso redor, ou sobre nós, Ele está em nós. O cristão é o tabernáculo de Deus em nossos dias.

Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?

(1Coríntios 3. 16 NT-Bíblia Sagrada)

Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo. (1Coríntios 6. 19-20 NT-Bíblia Sagrada)

Na vida do cristão devem estar os elementos da arca da aliança, uma vez que seu próprio corpo é o tabernáculo desta dispensação. Mas que elementos são estes:

A Palavra de Deus, o Maná e o Bordão de Arão.

Series NavigationARCA DA ALIANÇA & VIDA CRISTÃ >>

Marcado , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *