Vencendo as tentações.

This entry is part 1 of 4 in the series Mensagens


Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar. 

1 coríntios 10;13 

Vivemos num mundo totalmente conturbado, é impossível vivermos sem pecarmos e sem cairmos algumas vezes em certas tentações, mas, como nos diz no texto acima, há um escape, uma saída!

Considere:

Primeiro: Não vencemos uma tentação na hora da tentação, nem 5 minutos antes dela, e sim bem antes dela vir sobre nós, como? Tendo comunhão 24 horas com Deus, talvez você se pergunte, como é possível isso? Orando, jejuando e mantendo uma vida santificada ao longo do dia, claro que nem sempre vamos fazer jejum, nem sempre vamos conseguir orar, duas ou três vezes por dia, ou então orar como gostaríamos, mas nas pequenas coisas que cuidarmos, já nos dá um grande resultado!

Segundo: Cuidado com o que você vê e ouve, você sabia que pode enfraquecer ao longo do dia escutando músicas seculares? olhando novelas e alguns filmes? Pode até achar que não, mas aquilo que você vê e ouve abre portas para o mundo espiritual, imagine comigo 2 balanças, uma com um peso carnal ( cheias de músicas seculares, filmes de terror, novelas, filmes fora da realidade, vídeo games, entre outros) e outra com um peso espiritual ( com orações, jejuns, leitura da palavra de Deus e músicas e filmes edificantes para a sua alma) qual delas você acha que vai vencer a tentação quando ela chegar? Com certeza não será a com o peso carnal, por isso convido você hoje a elevar a sua balança espiritual, e deixar de lado a balança carnal.

Tiago 1. 12 Feliz é o homem que persevera na provação, porque depois de aprovado receberá a coroa da vida que Deus prometeu aos que amam.

Quando vencemos as tentações, não podemos nos vangloriar, porque o mérito não é nosso e sim de Deus que nos deu a força para a vencermos!

Romanos 12. 2 E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

Não podemos nos conformar com este mundo da maneira como ele se encontra, mas temos que assim como diz o texto acima, sermos transformados pela renovação do nosso entendimento, ou seja, se alguém acha normal o que está errado e você sabe pelo seu entendimento que não está certo, não concorde com isto, não ache isso normal também, seja diferente, você tem entendimento, tem conhecimento da palavra de Deus dentro de você, então mude o que você sabe que está errado e assim vencerá a tentação!

Efésios 4. 27  Não deis lugar ao diabo. 

Como foi dito antes, o que você anda olhando e ouvindo? você já percebeu que se olhamos uma novela, muitas vezes acabamos torcendo pelos vilões e pelos relacionamentos totalmente conturbados e fora da vontade de Deus? Isto também é dar lugar ao diabo, você acha que ele vai te obrigar a fazer algo? Claro que não, nós que abrimos portas para ele entrar em nossa vida, nós temos que escolher ou somos cristãos ou não somos, damos tempo para Deus ou não damos? Não dá pra ficarmos em cima do muro a vida toda, assim jamais venceremos as tentações que nos cercam, Jesus está voltando e cremos nisso. Que possamos tomar decisões certas, para naquele dia, naquela hora, nos encontrarmos com Ele!

Efésios 6. 11 Revesti-vos de toda armadura de Deus para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo. Você sabe quais são as armaduras de Deus?

Cinturão da verdade: Satanás luta usando mentiras; as vezes suas mentiras soam como verdades, mas somente os cristãos tem as verdades de Deus que podem vencer satanás.

Couraça da justiça: A justiça divina é a armadura do corpo que protege nosso coração dos ataques de satanás. O Senhor nos aprova porque nos ama, por isso enviou seu filho para morrer por nós.

Escudo da fé: O que vemos são os ataques de satanás sob a forma de insultos e muitas tentações. Mas o escudo da fé nos protege das setas inflamas e invisíveis do diabo, debaixo da proteção divina, tornamo-nos capazes de enxergar além das nossas circunstancias, isso é fé!

Capacete da salvação: Satanás deseja que tenhamos dúvidas a respeito de Deus, Jesus e da salvação. O capacete protege as nossas mentes para que não tenhamos dúvidas em relação à obra que Deus realizou por nós, a salvação.

Espada do espírito/Palavra de Deus: A espada é a única arma de ataque nesta descrição da armadura divina. Existem momentos em que precisamos tomar atitudes ofensivas contra satanás. Quando somos tentados, precisamos confiar na verdade, que é a sua Palavra.

Versículos para reflexão: Tiago 4. 7-10. 

 Sujeitai-vos pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. 

Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Limpai as mãos, pecadores; e vós de duplo ânimo, purificai os corações. Senti as vossas misérias, e lamentai e chorai, converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo em tristeza. Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará. 

Fazendo a vontade de Deus.

This entry is part 2 of 4 in the series Mensagens

Jonas capítulo 1:

A palavra do Senhor veio a Jonas, filho de Amitai, com esta ordem:

“Vá depressa à grande cidade de Nínive e pregue contra ela, porque a sua maldade subiu até a minha presen­ça”.

Mas Jonas fugiu da presença do Se­nhor, dirigindo-se para Társis. Desceu à cidade de Jope, onde encontrou um navio que se desti­nava àquele porto. Depois de pagar a passagem, embarcou para Társis, para fugir do Senhor.

O Senhor, porém, fez soprar um forte vento sobre o mar, e caiu uma tempestade tão violenta que o barco ameaçava arrebentar-se.
Enquanto isso, Jonas, que tinha descido ao porão e se deitara, dormia profundamen­te.

Todos os marinheiros ficaram com medo e cada um clamava ao seu próprio deus. E atira­ram as cargas ao mar para tornar o navio mais leve.

O capitão dirigiu-se a ele e disse: “Como você pode ficar aí dormindo? Levante-se e clame ao seu deus! Talvez ele tenha piedade de nós e não morramos”.

Então os marinheiros combinaram entre si: “Vamos lançar sortes para descobrir quem é o responsável por esta desgraça que se abateu sobre nós”. Lançaram sortes, e a sorte caiu sobre Jonas.

Por isso lhe perguntaram: “Diga-nos, quem é o responsável por esta calamidade? Qual é a sua profissão? De onde você vem? Qual é a sua terra? A que povo você pertence?”

Ele respondeu: “Eu sou hebreu, adora­dor do Senhor, o Deus dos céus, que fez o mar e a terra”.

Então os homens ficaram apavorados e perguntaram: “O que foi que você fez?”, pois sabiam que Jonas estava fugindo do Senhor, porque ele já lhes tinha dito.

Visto que o mar estava cada vez mais agitado, eles lhe perguntaram: “O que devemos fazer com você, para que o mar se acalme?”

Respondeu ele: “Peguem-me e joguem-me ao mar, e ele se acalmará. Pois eu sei que é por minha causa que esta violenta tempestade caiu sobre vocês”.

Ao invés disso, os homens se esforça­ram ao máximo para remar de volta à terra. Mas não conseguiram, porque o mar tinha ficado ainda mais violento.

Eles clamaram ao Senhor: “Senhor, nós suplicamos, não nos deixes morrer por tirarmos a vida deste homem. Não caia sobre nós a culpa de matar um inocen­te, porque tu, ó Senhor, fizeste o que deseja­vas”.

Em seguida, pegaram Jonas e o lançaram ao mar enfurecido, e este se aquietou.

Tomados de grande temor ao Senhor, os homens lhe ofereceram um sacrifício e se comprometeram por meio de votos.

O Senhor fez com que um grande peixe engolisse Jonas, e ele ficou dentro do peixe três dias e três noites.

Muitas vezes recebemos ordens de Deus que não gostamos, e ficamos em dúvida, fazer sua vontade ou a nossa?

Jonas recebeu uma ordem de Deus para ir pregar ao povo de Nínive, mas ele simplesmente não obedeceu e fugiu para Társis, sua escolha lhe trouxe grande consequências, que estudaremos a seguir.

Primeiro: Jonas traz desgraça para quem estava ao seu redor– Jonas subiu numa embarcação para fugir de Deus e em consequência, toda aquela embarcação passou por uma grande tempestade, colocando a vida das pessoas em risco.

Segundo: Jonas coloca sua própria vida em risco– Jonas é lançado ao mar, onde acaba sendo engolido por um grande peixe, se não fosse a misericórdia de Deus, ele teria morrido.

Terceiro: Jonas volta e prega ao povo de Nínive, mas fica muito triste- Jonas não entende os propósitos de Deus, fica triste porque todo aquele povo se arrependeu e Deus não quis mais castiga-los.

Quarto: Jonas pede a morte- Jonas pede a morte para Deus porque não achava justo que aquele povo pudesse ficar vivo.

Quinto: Jonas fica feliz com a árvore de aboboreira- Jonas fica feliz com a árvore de aboboreira que Deus permitiu nascer sobre ele para dar sombra e descanso.

Sexto: A árvore de aboboreira morre– Deus permite a aboboreira morrer para dar uma grande lição a Jonas.

Mas o Senhor lhe disse: “Você tem pena dessa planta, embora não a tenha podado nem a tenha feito crescer. Ela nasceu numa noite e numa noite morreu.
Contudo, Nínive tem mais de cento e vinte mil pessoas que não sabem nem distinguir a mão direita da esquerda, além de muitos rebanhos. Não deveria eu ter pena dessa grande cidade? ” Jonas 4;10 ao 11.

Jonas além de não obedecer a vontade de Deus e trazer sérias consequências para sua vida, quando tem uma segunda oportunidade e ele obedece, ainda assim não consegue entender os propósitos de Deus, porque sua vida está baseada nas suas vontades, ele teve pena dele mesmo, mas não teve pena daquele povo que iria perecer se ele não pregasse o arrependimento, muitas vezes isso acontece em nossa vida, Deus nos ordena fazer algo que não queremos e muitas vezes para pessoas que não gostamos e ”achamos” que não merece perdão, mas nos esquecemos que temos sido perdoados todos os dias e que Jesus nos concedeu um grande e maravilhoso perdão na cruz, temos que lembrar que assim como merecemos perdão, devemos perdoar! Então perdoe, e mais, faça a vontade de Deus sem questionar, mesmo que não entenda com seus olhos humanos, mas aquele que enxerga além de todas as coisas sabe o que é melhor para nós, é bom e é possível fazer a vontade de Deus, então faça e seja feliz!

QUAL SEU LUGAR NA IGREJA

This entry is part 3 of 4 in the series Mensagens

images

As abelhas possuem uma das mais bem desenvolvidas estruturas sociais no reino animal. No centro da colmeia, que normalmente abriga cerca de 80 mil abelhas, está a rainha. Sem ela, a colmeia não tem futuro. Mas as outras jamais ficam paradas olhando sua rainha. Cada abelha tem uma função específica a cumprir.

As abelhas forrafeadoras enfrentam os perigos do mundo externo para buscar comida. As sentinelas protegem a entrada da colmeia contra os invasores. As responsáveis pelo “serviço funerário” retiram da colmeia as abelhas que morrem. As coletoras de água retornam molhadas para manter a umidade. As rebocadoras fabricam um tipo de cimento para reparos na colmeia. E as ventiladoras se colocam na entrada, abanando o cheiro da colmeia para fora, a fim de indicar a localização da colônia as abelhas desorientadas e perdidas. As abelhas escoteiras mantêm a colmeia alerta quanto as oportunidades e perigos do mundo exterior. A variedade e especialização das abelhas-operárias parecem intermináveis.

No reino animal, ainda, as formigas têm um sistema de organização social semelhante. Cada tipo de formiga tem uma função especial no formigueiro, e tudo funciona da melhor forma possível, numa sincronia de fazer inveja aos melhores lideres e administradores. Tanto que o sábio Salomão aconselhou os preguiçosos a mirarem o seu exemplo: “Vai ter com a formiga, ó preguiçoso, considera os seus caminhos e sê sábio”(Pv 6.6).

Deus nos legou esses exemplos marcantes no reino animal acerca do que significa estar no lugar certo e na função certa, dos quais podemos tirar preciosas lições. Guardadas as devidas proporções, no reino de Deus, o Senhor concedeu dons e talentos especiais a todos na sua Igreja, cada um individualmente conforme lhe aprouve. Ninguém foi chamado para ficar simplesmente “esquentando o banco”.

A diferença essencial entre o que ocorre nos grupos sociais de abelhas e formigas em comparação com a Igreja, o corpo de Cristo, é que tais animais fazem tudo por instinto, mas na Igreja cada membro tem de aprender e desenvolver a sua função. Está tudo no “DNA corporativo” da Igreja, cada membro do corpo tem essa “mensagem” interior gravada em seu ser, mas precisa descobrir e aprender como utilizar seus dons e talentos.

Cada crente (do aparentemente menor ao supostamente maior) pode e deve fazer alguma coisa, pois no corpo de Cristo cada membro tem uma função definida, cuja operacionalidade é essencial ao seu bom funcionamento. Cada membro, igualmente, dependente dos outros membros. (1Co 12. 12-27)

Mas há os que parecem estar na posição errada, para a qual não foram preparados, como olhos lutando desesperadamente para desempenharem as funções do ouvido. Ou se preferir, trocando os pé pelas mãos.

Há também aqueles que, por falta de oportunidade, não desenvolvem seus talentos. E há outros que desenvolvem talentos inúteis para a Igreja: em vez de pregarem, fazem mexericos; em vez de consolarem, machucam; em vez de orarem, murmuram.

Encontrar a pessoa certa para a posição certa é um dos maiores desafios da Igreja, principalmente quando a vemos como um organismo, com cada membro ou órgão desempenhando sua função de acordo com seu talento específico.

O preço é alto e o desafio é de cada um. Quem é suficiente para essas coisas?

Afinal, você sabe qual seu lugar na Igreja?!

Samuel C âmara – Pastor da Assembleia de Deus Belém/PA