VOLTANDO ÁS ORIGENS (Final)

This entry is part 6 of 7 in the series Palavra do Pastor - Márcio R Silveira

Na Prática

images (2)

Há muito tempo, num Reino distante, havia um Rei que não acreditava na bondade de Deus. Tinha, porém, um súdito que sempre lhe lembrava dessa verdade.

Em todas situações dizia:

“- Meu Rei, não desanime, porque tudo que Deus faz é Perfeito. Ele Nunca erra!

Um dia, o Rei saiu para caçar acompanhado de seu súdito, e uma fera da floresta atacou o Rei. O súdito conseguiu matar o animal, porém não evitou que sua Majestade perdesse o dedo mínimo da mão direita.

O Rei, furioso pelo que havia acontecido, e sem mostrar agradecimento por ter sua vida salva pelos esforços de seu servo, perguntou a este:

“- E agora, o que você me diz? Deus é bom? Se Deus fosse bom eu não teria sido atacado, e não teria perdido o meu dedo.”

O servo respondeu:

“- Meu Rei, apesar de todas essas coisas, somente posso dizer-lhe que Deus é bom, e que mesmo isso, perder um dedo, é para seu bem! Tudo que Deus faz é Perfeito. Ele Nunca erra!!!

O Rei, indignado com a resposta do súdito, mandou que fosse preso na cela mais escura e mais fétida do calabouço.

Após algum tempo, o Rei saiu novamente para caçar e aconteceu dele ser atacado, desta vez por uma tribo de índios que vivia na selva. Estes índios eram temidos por todos, pois sabia-se que faziam sacrifícios humanos para seus deuses.

Mal prenderam o Rei, passaram a preparar, cheios de júbilo, o ritual do sacrifício. Quando já estava tudo pronto, e o Rei já estava diante do altar, o sacerdote indígena, ao examinar a vítima, observou furioso:

“- Este homem não pode ser sacrificado, pois é defeituoso! Falta-lhe um dedo!”

E o Rei foi libertado. Ao voltar para o palácio, muito alegre e aliviado, libertou seu súdito e pediu que viesse em sua presença.

Ao ver o servo, abraçou-o afetuosamente dizendo-lhe:

“- Meu Caro, Deus foi realmente bom comigo! Você já deve estar sabendo que escapei da morte justamente porque não tinha um dos dedos. Mas ainda tenho em meu coração uma grande dúvida: Se Deus é tão bom, por que permitiu que você fosse preso da maneira como foi? Logo você, que tanto o defendeu!?”

O servo sorriu e disse:

“- Meu Rei, se eu estivesse junto contigo nessa caçada, certamente seria sacrificado em teu lugar, pois não me falta dedo algum! Portanto, lembre-se sempre:

TUDO O QUE DEUS FAZ É PERFEITO. ELE NUNCA ERRA!”

Querido está ilustração nos mostra uma realidade, antigamente criamos mais em Deus, acreditávamos mais no seu poder e víamos que tudo o que Ele faz é perfeito.

Voltemos as Origens vamos crer mais em Deus, confiar mais em seu poder, que alias é inesgotável. Juntos, voltemos as origens, a prática de oração, de leitura bíblica, de uma fé inabalável, confiando que Deus é perfeito em tudo que faz.

Deus vos abençoe.

AQUIETAI-VOS E VEDE… (PARTE 2/4)

This entry is part 2 of 11 in the series Mensagem I

images (29)

Orávamos, eu e meus dois companheiros no monte, a noite estava linda, céu estrelado temperatura agradável.   Por volta das três da madrugada o Espírito de Deus falou ao meu espírito.

Aquietai-vos!   Silêncio!

Este é um quesito fundamental quando se tem uma promessa de Deus.

Naquela madrugada recebi do Senhor a mensagem que você está lendo, infelizmente a maioria das pessoas perde a benção, não alcança um objetivo por não conseguir ficar quieto, em silêncio.

Apesar de terem se tornado escravos os hebreus tinham uma promessa de Deus feita a seu patriarca.

Ora, disse o Senhor a Abrão: Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei; de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção! (Gênesis 12. 1-2 RA Ilumina Gold)

Novamente está Josué diante da promessa; Canaã a terra prometida, no entanto como antes seu primeiro obstáculo chama-se Jericó.

Ora, Jericó estava rigorosamente fechada por causa dos filhos de Israel; ninguém saía, nem entrava. (Josué 6. 1 RA Ilumina Gold)

Frente a Jericó, Josué recebe uma revelação que consiste em uma estratégia divina para que eles tomassem a cidade.

O Senhor Deus disse a Josué:

– Olhe! Eu estou entregando a você a cidade de Jericó, o seu rei e os seus corajosos soldados. Agora você e os soldados israelitas marcharão em volta da cidade uma vez por dia, durante seis dias. Na frente da arca da aliança, irão sete sacerdotes, cada um levando uma corneta de chifre de carneiro. No sétimo dia você e os seus soldados marcharão sete vezes em volta da cidade, e os sacerdotes tocarão as cornetas. Quando eles derem um toque longo, todo o povo gritará bem alto, e então a muralha da cidade cairá. Aí cada um avançará diretamente para a cidade. (Josué 6. 2-5 RA Ilumina Gold)

Seis dias uma volta por dia; no sétimo sete voltas, o que tudo isto quer dizer.

Ao chegar em casa após aquela noite de oração me debrucei sobre a Escritura na tentativa de compreender melhor tal questão.   A cada leitura que fazia do texto lembrava-me de mensagens que já havia ouvido sobre a passagem, mas o Espírito Santo me dizia; Não!

Por inspiração divina fui parar no texto onde Moisés diz aquietai-vos e vede o livramento que Deus lhes dará hoje.   Por que Deus libertou os hebreus? Porque havia uma promessa.

A incredulidade do povo manifesta por meio de sua inquietude trazia juízo em vez de misericórdia divina sobre eles.  A bíblia diz que Moisés foi ter com Deus, recebendo do Senhor uma Palavra.

Disse o Senhor a Moisés: Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem. E tu, levanta o teu bordão, estende a mão sobre o mar e divide-o, para que os filhos de Israel passem pelo meio do mar em seco. (Êxodo 14. 15-16 RA Ilumina Gold)

Muitos pensam que milagre é mágica e que o nome de Jesus é vara de condão, estão redondamente enganados. Moisés teve que estender seu cajado e certamente ficou com ele estendido por um bom tempo, o texto diz:

Então, Moisés estendeu a mão sobre o mar, e o Senhor, por um forte vento oriental que soprou toda aquela noite, fez retirar-se o mar, que se tornou terra seca, e as águas foram divididas. Os filhos de Israel entraram pelo meio do mar em seco; e as águas lhes foram qual muro à sua direita e à sua esquerda. (Êxodo 14. 21-22 RA Ilumina Gold)

O vento oriental não apenas provocou uma fenda no mar como também levantou grande poeira sobre o arraial fazendo aquele povo se calar.   Imagine você o que acontece quando há vento no deserto, certamente tiveram que se aquietar, este é o provável motivo pelo qual as coisas parecem piores quando você ora a Deus, o vendaval não significa que as coisas saíram do controle e sim que o cajado está estendido, o milagre está acontecendo.   Portanto é hora de marchar, é tempo de marchar.   O vento forçou o povo a se aquietar ao mesmo tempo em que realizava no mundo físico a vontade do Senhor abrindo um caminho onde não existia um.

Moisés declarou aquietai-vos; o que tal fato tem a ver com Josué e a estratégia divina em Jericó! Entre um fato e outro está um povo completamente incrédulo e murmurador, o que isto quer dizer?   Foi então que compreendi, conquistar Canaã significava erradicar a murmuração, a incredulidade, o que iria exigir grande esforço daquele povo uma vez que diante de Jericó sua fé seria provada a final:

Silêncio

É um quesito fundamental para vitória.

Continua…

CONSERVANDO A FÉ

This entry is part 3 of 4 in the series Conservando a Fé

PARTE III

download

Nós, porém, não somos daqueles que se retiram para a perdição, mas daqueles que creem para a conservação da alma. (Hebreus 10. 39) 

Como já dito, na maratona da fé estamos propensos a perder sal, a final não somos do mundo, mas estamos nele.

O texto sobre o qual estamos discorrendo nos dá a dica de como conservar a fé; “ora, o fim do mandamento é a caridade de um coração puro, e de uma boa consciência, e de uma fé não fingida”. (1Timóteo 1.5 RC)

Paulo se refere ao fim (termo que em grego significa “Télos” palavra que tem sua origem em “Téllo”, o limite, a conclusão de um ato; substantivo que significa final, um término) do mandamento destacando três pontos em especial; o amor de um coração puro, uma boa consciência e uma fé não fingida.

Amor de um coração puro:

Filho meu, atenta para as minhas palavras; às minhas razões (mandamentos) inclina o teu ouvido. Não as deixes apartar-se dos teus olhos; guarda-as no meio do teu coração. Porque são vida para os que as acham e saúde, para o seu corpo. Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem às saídas da vida. (Provérbios 4. 20-23 RC Ilumina Gold 2009)

Guardar as Palavras de Deus em nosso coração é o único meio de nos mantermos puros a fim de reter o amor de Deus em nós.   A Palavra tem em si a condição de purificar nosso homem interior discernindo pensamentos e intenções, possibilitando que o Espírito Santo trate conosco.

Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais penetrante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até à divisão da alma, e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. E não há criatura alguma encoberta diante dele; antes, todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele com quem temos de tratar. (Hebreus 4. 12-13 RC Ilumina Gold 2009)

A ação da Palavra produz no crente uma mente que está em constante transformação dando a este o entendimento necessário para que não se conforme com o mundo a sua volta, mas para que possa neste tempo conhecer a vontade de Deus, por isto:

A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais; cantando ao Senhor com graça em vosso coração. (Colossenses 3. 16 RC Ilumina Gold 2009)

Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis o vosso corpo em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. (Romanos 12. 1-2 RC Ilumina Gold 2009)

Somente estando cientes da vontade de Deus poderemos compreender seu amor, santificando cada vez mais nossa vida em sua presença e mesmo em meio a um mundo em trevas, viveremos com um coração puro, basta que:

Sabeis isto, meus amados irmãos; mas todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus. Pelo que, rejeitando toda imundícia e acúmulo de malícia, recebei com mansidão a palavra em vós enxertada, a qual pode salvar a vossa alma. E sede cumpridores da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos. (Tiago 1. 19-22 RC Ilumina Gold 2009)

Como posso saber se meu coração é puro para que nele possa habitar o amor de Deus.

Ora, sabemos que o temos conhecido por isto: se guardamos os seus mandamentos. Aquele que diz: Eu o conheço e não guarda os seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade. Aquele, entretanto, que guarda a sua palavra, nele, verdadeiramente, tem sido aperfeiçoado o amor de Deus. Nisto sabemos que estamos nele: aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou.(1João 2. 3-6 RC Ilumina Gold 2009)

 Uma boa consciência:

Por que a Igreja de hoje está, desgarrada, decepcionada, frustrada e acuada? Porque o conhecimento de Deus tem se esvaído da terra.

A história da humanidade está repleta de personagens, mitos e lendas que pré-figuram o cotidiano no intuito de desfazer a boa consciência humana em relação e Deus.   Desta forma o ser humano culpa Deus por todas as catástrofes e calamidades que ocorrem, inclusive em se tratando de suas próprias vidas.

Infelizmente em meio a Igreja isto também ocorre e por isto Paulo deixa Timóteo em Éfeso, para advertires a fim de que a consciência dos crentes não se perca em meio às fábulas.

Estando João Batista no cárcere enviou seus discípulos a Jesus com uma pergunta, “és tu aquele que estava para vir ou havemos de esperar outro”? (Mateus 11.3 RC)

A resposta de Jesus aos discípulos de João foi:

E Jesus, respondendo, disse-lhes: Ide e anunciai a João o que estais ouvindo e vendo: os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos são ressuscitados, e aos pobres está sendo pregado o evangelho. E bem-aventurado é aquele que não achar em mim motivo de tropeço. (Mateus 11.4-6 RA Ilumina Gold 2009)

E bem-aventurado é aquele que se não escandalizar em mim. (Mateus 11. 6 RC Ilumina Gold 2009)

Jesus fala sobre o evangelho e suas obras, de repente pronuncia algo totalmente fora do contexto, “bem aventurado aquele que não achar em mim motivo de tropeço, de escândalo”.

Talvez, João tenha pensado, andei por este deserto, comi apenas mel silvestre e gafanhotos, me vesti com peles de camelos e couro, preguei a palavra de Deus, batizei para arrependimento de pecados, adverti a todos que se arrependessem.   Se Jesus for realmente o Messias Ele vai fazer algo por mim, vai me tirar deste lugar, a final, estou prezo.

Infelizmente muitos pensam assim, sem contudo examinar o que diz as escrituras e por isto ao enfrentarem as barreiras da vida acabam se perguntando.

Por que Deus curou o filho da irmã e não curou o meu?

Por que ainda não fui batizado com o Espírito Santo?

Por que eu estou orando há cinco anos e meu marido ainda não se converteu?

Por que eu não sou consagrado a obreiro, dei minha vida por esta Igreja (templo)?

Por que o pastor não me dá atenção, estou numa luta?

Por que uns são disciplinados e outros não?

Quando Jesus vai terminar com meu sofrimento?

Jesus dá um testemunho tremendo sobre João Batista, “em verdade vos digo que, entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João Batista; mas aquele que é o menor no Reino dos céus é maior do que ele”.(Mateus 11.11)

No entanto João morreu decapitado, isto não o impediu de ter feito o que Deus lhe ordenou, não tirou de sobre ele a graça de Deus.

Boa consciência é uma qualidade da mente, uma capacidade de perceber a relação entre si e um ambiente, é ter conhecimento, noção do que se passa em nós, estar ciente, conhecer a ação que se deve tomar ser agradável, confortável, prazeroso.  Ter boa consciência significa ser como se deve ser, como convém que seja.

Talvez você esteja pensando que eu darei resposta a tais perguntas, lamento, mas não tenho as respostas.

O que posso dizer é, tais perguntas são o sintoma inicial da má consciência para com Deus.   Entenda, não somos deste mundo, mas como estamos nele.

O mundo não vos pode odiar, mas ele me odeia a mim, porquanto dele testifico que as suas obras são más. (João 7. 7 RC ilumina Gold 2009)

Se o mundo vos aborrece, sabei que, primeiro do que a vós, me aborreceu a mim. Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas, porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos aborrece. Lembrai-vos da palavra que vos disse: não é o servo maior do que o seu senhor. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós; se guardarem a minha palavra, também guardarão a vossa. Mas tudo isso vos farão por causa do meu nome, porque não conhecem aquele que me enviou. (João 15. 18-21 RC ilumina Gold 2009)

Tenho-vos dito isso, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo. (João 16. 33 RC ilumina Gold 2009)

Não são do mundo, como eu do mundo não sou. Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade. (João 17. 16-17 RC ilumina Gold 2009)

A bíblia diz que Deus nos deu armas poderosas.

Porque, andando na carne, não militamos segundo a carne. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas; destruindo os conselhos e toda altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo entendimento à obediência de Cristo… (2Coríntios 10. 3-5 RC Ilumina Gold 2009)

O texto bíblico não diz que nossas armas são poderosas para destruir demônios e sim fortalezas, conselhos e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus.

Por este motivo devemos levar nosso entendimento cativo á obediência de Jesus, pois se assim não for, certamente poderemos nos deparar com as perguntas acima citadas, o que nos levará a buscar segundo nosso próprio entendimento uma resposta que nos seja agradável.   Neste momento carnal, emocional, onde queremos uma resposta, certamente o inimigo lançará sugestões que podem gerar uma má consciência para com Deus e passamos a atribuir a Jesus uma culpa que Ele não tem, esperando dEle algo que Ele não prometeu.   A vontade de Satanás é destruir o conhecimento que você já adquiriu ou possa adquirir de Deus uma vez que ele tem consciência de que:

Jesus dizia, pois, aos judeus que criam nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente, sereis meus discípulos e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.(João 8. 31-32 RC Ilumina Gold 2009)

Muitos tem se desviado da fé ou mesmo blasfemado contra Deus, por não acharem respostas para os seus problemas, não entenderam que a vida em Deus está além de tudo isto, não receberam a revelação de que em Cristo somos mais do que vencedores.

Manter a boa consciência para com Deus é estar convicto que:

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. (João 3. 16-17 RC Ilumina Gold 2009)

Querido leitor, não importa a circunstância que você está vivendo, não importa meu irmão, o tamanho da dificuldade pela qual você está passando, mantenha sua boa consciência para com Deus, pois nada pode separar Cristo daquele que o recebe.

Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? Como está escrito: Por amor de ti, somos entregues à morte o dia todo, fomos considerados como ovelhas para o matadouro. Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou. Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor. (Romanos 8. 35-39 Ilumina Gold 2009)

Do que você tem convicção…

Você está bem certo disto…

 Continua…