VÓS ORAREIS ASSIM (5/11)

This entry is part 5 of 11 in the series ORAÇÃO

images (48)

faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu;

 SUBMISSÃO

Temos aqui a questão mais urgente da vida, não apenas daqueles que creem, mas todos os que desejam experimentar o melhor desta terra: faça-se a tua vontade.

Por vezes acredito que a coisa mais difícil da caminhada cristã é saber a vontade de Deus diante das tantas adversidades que se apresentam em nosso cotidiano.   No entanto, ao tomar conhecimento da vontade de Deus inicia-se uma grande guerra.

Você está pronto a fazer a vontade de Deus seja ela qual for?

Jesus prometeu que enviaria seu Espírito a fim de que pudéssemos conhecer a verdade, isto significa que ao aplicarmos sua palavra em nossas vidas, teremos do Espírito Santo a revelação do que é a verdade, a vontade de Deus de forma especifica para nossas vidas, mesmo diante de situações complexas, ele nos guiará.

Mas, quando vier aquele Espírito da verdade, ele vos guiará em toda a verdade, porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará o que há de vir. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar. Tudo quanto o Pai tem é meu; por isso, vos disse que há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar.(Ev. João 16. 13-15 RC)

Portanto o Espírito Santo nos guiará enquanto estivermos neste mundo, Ele nos revelará aquilo que está oculto e diz respeito à vontade de Deus para as nossas vidas.

Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus. (1Corintios 2. 10 RC)

A Palavra de Deus nos mostra sua vontade e os caminhos pelos quais devemos andar, no entanto sempre há uma estrada que nos conduz por um caminho mais perto e geralmente é por ele que queremos andar, este é o campo onde acontece a batalha mais ferrenha que travamos.

Não basta conhecer a vontade de Deus, é preciso submeter-se a ela.

Jesus pede que a vontade do Pai seja feita na terra assim como é no céu, isto porque a submissão dos seres celestiais no céu revela a perfeição de nosso Deus.

Jesus busca em oração o estabelecimento do mesmo governo exercido no céu, o mesmo ambiente de adoração e submissão a fim de que este seja estabelecido na terra para que a vida de todos os seres possa estar segundo a vontade de Deus.

O que é submeter-se?

Submeter-se significa tornar-se dependente; obedecer às ordens e a vontade de outrem; render-se, este sempre foi o grande problema da humanidade.

Vivemos num tempo onde predomina o ensino do egocentrismo e por isto muitos princípios estão sendo destruídos, como por exemplo o conceito de família que está se degenerando em nosso Brasil , bem como o entendimento do que este significa.   Sentimentos que deveriam ser preservados estão totalmente banalizados, o que dizer então quando o assunto é submissão, para muitos é melhor nem falar pois certamente irão dizer: é ditadura!

A oração de Jesus revela sua postura diante do que é a vontade de seu Pai: a tua, seja a tua, ainda que eu tenha a minha, faça-se a tua vontade.

Poderíamos dar muitos exemplos de insubmissão e de submissão nas Escrituras, poderíamos ainda apontar as consequências e os benefícios que dizem respeito à questão, no entanto queremos pontuar a postura do Senhor Jesus em sua oração quanto ao tema.

Ele não reivindicou nada, não tomou posse de nada, não pleiteou nada com seu Pai em oração mesmo sabendo que poderia.   Ele simplesmente disse faça-se a tua vontade.

Você pode dizer o mesmo!

Ao dizer estas palavras Jesus revela que estava disposto a obedecer, a se submeter, uma vez que seu desejo era ver a vontade de Deus sendo estabelecida não apenas na sua vida, mas em toda a terra e por isto Ele é para nós o maior e melhor exemplo de submissão.

O melhor para sua vida não é o que você deseja, o que você almeja e sim o que Deus preparou para você.

Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem são as que Deus preparou para os que o amam.   Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus. (1Corintios 1. 9;12 RC)

Importa que estejamos sempre dispostos a nos submeter à vontade de Jesus, pois Ele preparou coisas tremendas para nós, para você em especial.

A questão é: Você está pronto a se submeter.

“Meu Pai, se possível, passe de mim este cálice! Todavia, não seja como eu quero, e sim como tu queres.   Meu Pai, se não é possível passar de mim este cálice sem que eu o beba, faça-se a tua vontade”.

Jesus Cristo

AQUIETAI-VOS E VEDE… (PARTE 4/4)

This entry is part 5 of 11 in the series Mensagem I

 images (29)

Caminhava Abraão juntamente com seu filho Isaque, até que o jovem rompe o silêncio daquela jornada.

Quando Isaque disse a Abraão, seu pai: Meu pai! Respondeu Abraão: Eis-me aqui, meu filho! Perguntou-lhe Isaque: Eis o fogo e a lenha, mas onde está o cordeiro para o holocausto? Respondeu Abraão: Deus proverá para si, meu filho, o cordeiro para o holocausto; e seguiam ambos juntos. (Gênesis 22. 7-8

A bíblia diz que Abraão estava pronto a sacrificar seu filho quando o anjo do Senhor (Jesus) bradou dizendo-lhe que não estendesse a mão contra o jovem.

Tendo Abraão erguido os olhos, viu atrás de si um carneiro preso pelos chifres entre os arbustos; tomou Abraão o carneiro e o ofereceu em holocausto, em lugar de seu filho. (Gênesis 22. 13 RA Ilumina Gold 2009)

A figura de linguagem aqui não trata do sacrifício do filho, mas do silêncio do pai diante do sacrifício do filho.  E pôs Abraão por nome àquele lugar – O Senhor Proverá. Daí dizer-se até ao dia de hoje: No monte do Senhor se proverá. (Gênesis 22. 14 RA Ilumina Gold 2009)

Ouve um momento na história da humanidade em que o Deus Todo Poderoso teve que silenciar diante dos fatos que se desdobravam. E que fatos seriam estes?

Jesus, porém, lhe disse: Judas, com um beijo trais o Filho do Homem? (Ev Lucas 22. 48)

Os principais sacerdotes e os escribas ali presentes o acusavam com grande veemência. (Ev Lucas 23. 10)

Toda a multidão, porém, gritava: Fora com este! Solta-nos Barrabás! Então, pela terceira vez, lhes perguntou: Que mal fez este? De fato, nada achei contra ele para condená-lo à morte; portanto, depois de o castigar, soltá-lo-ei. Mas eles instavam com grandes gritos, pedindo que fosse crucificado. E o seu clamor prevaleceu. (Ev Lucas 23. 18-23RA Ilumina Gold 2009)

Logo a seguir, os soldados do governador, levando Jesus para o pretório, reuniram em torno dele toda a coorte. Despojando-o das vestes, cobriram-no com um manto escarlate; tecendo uma coroa de espinhos, puseram-lha na cabeça e, na mão direita, um caniço; e, ajoelhando-se diante dele, o escarneciam, dizendo: Salve, rei dos judeus! (Ev Mateus 27. 27-29 RA Ilumina Gold 2009)

E levaram Jesus para o Gólgota, que quer dizer Lugar da Caveira. Deram-lhe a beber vinho com mirra; ele, porém, não tomou. Então, o crucificaram e repartiram entre si as vestes dele, lançando-lhes sorte, para ver o que levaria cada um. Era a hora terceira quando o crucificaram. E, por cima, estava, em epígrafe, a sua acusação: O Rei dos Judeus.(Ev Marcos 15. 22-26 RA Ilumina Gold 2009)

O que você faria se visse seu filho nestas condições???

Mas como disse Abraão,”Deus proverá para si”, e esta provisão consistiu no sacrifício de silenciar diante do martírio e morte de seu filho, pois esta era a única forma de resgatar o ser humano do pecado, das mãos de seu algoz: Satanás.

Jesus tinha consciência de sua tarefa, Ele sabia qual seria seu fim, no entanto ao contrario de murmurar buscou aquietar seu espírito a fim de que seu corpo estivesse sujeito, como Ele mesmo disse: Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca. (Ev Mateus 26. 41)

O que fez Jesus diante dos fatos que o levariam a morte.

1º         Jesus não entendia de forma natural o que estava acontecendo, nem buscava um motivo para tal. E aconteceu que, quando Jesus concluiu todos esses discursos, disse aos seus discípulos: Bem sabeis que, daqui a dois dias, é a Páscoa, e o Filho do Homem será entregue para ser crucificado.(Ev Mateus 26.1-2)

2º         Sua morte não dependia de um trabalhar de Deus e sim de sua livre e espontânea vontade.

3º         Jesus não buscou culpa no ser humano para o que estava ocorrendo com Ele, ao contrario Jesus amou o ser humano e por isto entregou-se a si mesmo.

4º         Mesmo estando com sua alma profundamente triste Jesus não buscou uma justificativa diante do Pai, Ele simplesmente se sujeitou. Adiantando-se um pouco, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se possível, passe de mim este cálice! Todavia, não seja como eu quero, e sim como tu queres. (Ev Mateus 26. 39)

5º         Jesus não culpou os outros diante de seus acusadores, mas rompeu seu silêncio apenas para declarar a verdade. Jesus, porém, guardou silêncio. E o sumo sacerdote lhe disse: Eu te conjuro pelo Deus vivo que nos digas se tu és o Cristo, o Filho de Deus. Respondeu-lhe Jesus: Tu o disseste; entretanto, eu vos declaro que, desde agora, vereis o Filho do Homem assentado à direita do Todo-Poderoso e vindo sobre as nuvens do céu. (Ev Mateus 26. 63-64)

Jesus, o homem, não murmurou, mas cumpriu sua tarefa diante do Pai em beneficio do ser humano, tal como disse Isaías:

Todos nós andamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho, mas o Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos. Ele foi oprimido, mas não abriu a boca; como um cordeiro, foi levado ao matadouro e, como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca. (Isaías 53. 6-7)

 Querido irmão, amado leitor!

Muitas são as barreiras enfrentadas na caminhada cristã, na vida; da forma como ela se apresenta em nossos dias.   Por este motivo precisamos o quanto antes aprender a silenciar, a estar quietos a fim de que possamos contemplar a revelação de Deus diante das circunstâncias da vida.   Na verdade trata-se de desenvolver uma prática diária de intimidade com o Espírito de Deus.

Nas entrelinhas dos evangelhos você vai perceber que sempre antes de um milagre ou depois de um grande acontecimento Jesus se retirava para orar.   Este é o motivo de termos escolhido para imagem deste post uma pessoa prostrada na rocha orando.

Talvez você esteja relutando…   Mas como ficar quieto!   Como ficar em silêncio!

Frente às adversidades da vida sua vitória está no segredo da oração.   Mas que segredo?

Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, orarás a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará. (Ev Mateus 6. 6)

Em secreto! 

Esta é a oração que ajudará seu espírito a aquietar seu corpo, para por fim silenciar sua alma.

Se não conseguir ficar quieto, em silêncio, compartilhe seus pensamentos seus sentimentos mais íntimos com o Espírito de Deus, em secreto!

Neste momento a revelação irá acontecer, você se tornará varão perfeito, pois aprenderá a dominar aquilo que mais destrói o ser humano: a língua

Certamente nestes dias você deve ter ouvido muitas palavras confortantes, a final estamos as vésperas de mais um ano novo.

Gostaria de finalizar esta mensagem desejando que no próximo ano você aprenda a estar em silêncio diante de Deus, sabendo que este é um exercício diário que irá exigir muito esforço por parte daqueles que compreenderem esta mensagem.

No silêncio você encontrará a revelação; mas, como está escrito:Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam. Mas Deus no-lo revelou pelo Espírito; porque o Espírito a todas as coisas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus. Porque qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o seu próprio espírito, que nele está? Assim, também as coisas de Deus, ninguém as conhece, senão o Espírito de Deus.(1Corintios 2. 9-11 RA Glow)

No silencio o Espírito de Deus falará com você: Não temais; estai quietos e vede o livramento do Senhor, que hoje vos fará; porque o inimigo, que hoje vês, nunca mais vereis para sempre. (Êxodo 14. 13)

Desejo a você um 2014 repleto da revelação de Deus.

Paz do Senhor!

AQUIETAI-VOS E VEDE… (PARTE 2/4)

This entry is part 2 of 11 in the series Mensagem I

images (29)

Orávamos, eu e meus dois companheiros no monte, a noite estava linda, céu estrelado temperatura agradável.   Por volta das três da madrugada o Espírito de Deus falou ao meu espírito.

Aquietai-vos!   Silêncio!

Este é um quesito fundamental quando se tem uma promessa de Deus.

Naquela madrugada recebi do Senhor a mensagem que você está lendo, infelizmente a maioria das pessoas perde a benção, não alcança um objetivo por não conseguir ficar quieto, em silêncio.

Apesar de terem se tornado escravos os hebreus tinham uma promessa de Deus feita a seu patriarca.

Ora, disse o Senhor a Abrão: Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei; de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção! (Gênesis 12. 1-2 RA Ilumina Gold)

Novamente está Josué diante da promessa; Canaã a terra prometida, no entanto como antes seu primeiro obstáculo chama-se Jericó.

Ora, Jericó estava rigorosamente fechada por causa dos filhos de Israel; ninguém saía, nem entrava. (Josué 6. 1 RA Ilumina Gold)

Frente a Jericó, Josué recebe uma revelação que consiste em uma estratégia divina para que eles tomassem a cidade.

O Senhor Deus disse a Josué:

– Olhe! Eu estou entregando a você a cidade de Jericó, o seu rei e os seus corajosos soldados. Agora você e os soldados israelitas marcharão em volta da cidade uma vez por dia, durante seis dias. Na frente da arca da aliança, irão sete sacerdotes, cada um levando uma corneta de chifre de carneiro. No sétimo dia você e os seus soldados marcharão sete vezes em volta da cidade, e os sacerdotes tocarão as cornetas. Quando eles derem um toque longo, todo o povo gritará bem alto, e então a muralha da cidade cairá. Aí cada um avançará diretamente para a cidade. (Josué 6. 2-5 RA Ilumina Gold)

Seis dias uma volta por dia; no sétimo sete voltas, o que tudo isto quer dizer.

Ao chegar em casa após aquela noite de oração me debrucei sobre a Escritura na tentativa de compreender melhor tal questão.   A cada leitura que fazia do texto lembrava-me de mensagens que já havia ouvido sobre a passagem, mas o Espírito Santo me dizia; Não!

Por inspiração divina fui parar no texto onde Moisés diz aquietai-vos e vede o livramento que Deus lhes dará hoje.   Por que Deus libertou os hebreus? Porque havia uma promessa.

A incredulidade do povo manifesta por meio de sua inquietude trazia juízo em vez de misericórdia divina sobre eles.  A bíblia diz que Moisés foi ter com Deus, recebendo do Senhor uma Palavra.

Disse o Senhor a Moisés: Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem. E tu, levanta o teu bordão, estende a mão sobre o mar e divide-o, para que os filhos de Israel passem pelo meio do mar em seco. (Êxodo 14. 15-16 RA Ilumina Gold)

Muitos pensam que milagre é mágica e que o nome de Jesus é vara de condão, estão redondamente enganados. Moisés teve que estender seu cajado e certamente ficou com ele estendido por um bom tempo, o texto diz:

Então, Moisés estendeu a mão sobre o mar, e o Senhor, por um forte vento oriental que soprou toda aquela noite, fez retirar-se o mar, que se tornou terra seca, e as águas foram divididas. Os filhos de Israel entraram pelo meio do mar em seco; e as águas lhes foram qual muro à sua direita e à sua esquerda. (Êxodo 14. 21-22 RA Ilumina Gold)

O vento oriental não apenas provocou uma fenda no mar como também levantou grande poeira sobre o arraial fazendo aquele povo se calar.   Imagine você o que acontece quando há vento no deserto, certamente tiveram que se aquietar, este é o provável motivo pelo qual as coisas parecem piores quando você ora a Deus, o vendaval não significa que as coisas saíram do controle e sim que o cajado está estendido, o milagre está acontecendo.   Portanto é hora de marchar, é tempo de marchar.   O vento forçou o povo a se aquietar ao mesmo tempo em que realizava no mundo físico a vontade do Senhor abrindo um caminho onde não existia um.

Moisés declarou aquietai-vos; o que tal fato tem a ver com Josué e a estratégia divina em Jericó! Entre um fato e outro está um povo completamente incrédulo e murmurador, o que isto quer dizer?   Foi então que compreendi, conquistar Canaã significava erradicar a murmuração, a incredulidade, o que iria exigir grande esforço daquele povo uma vez que diante de Jericó sua fé seria provada a final:

Silêncio

É um quesito fundamental para vitória.

Continua…